PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Experiências traumáticas precoces e as dificuldades escolares
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Experiências traumáticas precoces e as dificuldades escolares

Experiências traumáticas precoces e as dificuldades escolares

30/09/2016
  513   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A Experiência Traumática na Infância (ETI) é responsável pelo que chamamos de estresse tóxico e está sendo muito estudada pela neurociência nos dias atuais. Este também é um dos temas que investimos em uma linha de pesquisa do Instituto PENSI, na área da primeira infância e em nossas parcerias com o Núcleo de Ciência pela Infância (NCPI).

 

Um novo estudo observou que experimentar eventos traumáticos conhecidos como experiências adversas na infância antes dos 5 anos está fortemente ligado com dificuldades de aprendizagem e problemas de comportamento entre crianças em parques infantis.

 

O estudo, que inclui dados de mais de mil crianças, foi realizado em grandes cidades norte-americanas cujos professores avaliaram o desempenho escolar no final do jardim de infância. Os estudantes que tinham experimentado uma ou mais ETI relatadas anteriormente se mostravam significativamente mais propensos a ter problemas de agressividade e ou problemas de socialização na sala de aula, como também apresentavam indicadores como linguagem, alfabetização e matemática abaixo da média.

 

ETIs incluem eventos como:

  • Abuso e negligência nas áreas sexual, física ou psicológica
  • Uso de substâncias psicoativas (drogas lícitas e ilícitas)
  • Doença mental
  • Violência doméstica
  • Encarceramento de um membro da família

 

Os eventos adversos experimentados por uma criança, de acordo com o estudo, trarão problemas de ordem acadêmicos e de comportamento. Os autores do estudo mostram que o estresse leva para um desempenho escolar pobre e está associada a problemas de saúde e bem-estar do indivíduo quando adulto.

 

Eles disseram que as descobertas devem incentivar os responsáveis ​​políticos e profissionais de saúde a encontrarem formas para trabalhar em conjunto no apoio às crianças em risco e suas famílias.

 

Saiba mais:

http://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/estresse-toxico-e-seus-efeitos/

http://institutopensi.org.br/blog-saude-infantil/os-primeiros-mil-dias-de-vida/

http://www.fmcsv.org.br/pt-br/o-que-fazemos/ncpi/Paginas/default.aspx

http://www.fmcsv.org.br/pt-br/acervo-digital/Paginas/Conceitos-Fundamentais-3—O-stress-t%C3%B3xico-prejudica-o-desenvolvimento-saud%C3%A1vel.aspx

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics, February 2016

“Adverse Experiences in Early Childhood and Kindergarten Outcomes”

Manuel E. Jimenez, Roy Wade Jr, Yong Lin, Lesley M. Morrow, Nancy E. ReichmanAs
Informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade