PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Introduzindo alimentos sólidos
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Introduzindo alimentos sólidos

Introduzindo alimentos sólidos

03/11/2016
  503   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A introdução de alimentos sólidos é ,muitas vezes, uma preocupação para os pais, pois a criança precisa ter um desenvolvimento neuromotor para engolir sem engasgar, e o medo que isso aconteça gera uma insegurança por vezes muito grande.

 

Um novo método de introdução de alimentos sólidos (alimentos complementares) está a ganhar popularidade e levantando preocupações de que pode aumentar o risco de asfixia para crianças. O desmame tipo baby-led, envolve a prática de permitir que as crianças se alimentem com todos os alimentos a partir do início de introdução de alimentos complementares, em vez do método tradicional de dar alimentos em forma de purê ou amassada na alimentação com uma colher no início. A consistência aumenta gradativamente conforme o bebê vai aceitando melhor uma consistência maior.

 

O estudo tem o objetivo de determinar se o desmame baby-led, quando modificado para lidar com os riscos de asfixia, está ligado a um aumento do risco de asfixia ou engasgos. Em um ambiente de teste envolvendo 206 crianças, os autores descobriram que crianças do grupo liderado pelo método baby-led não apresentaram mais episódios, ou com mais frequencia do que crianças do grupo controle. No entanto, para as crianças de ambos os grupos, foram oferecidos alimentos considerados com risco de asfixia e muitas vezes não foram supervisionados de perto, enquanto comiam.

 

Os autores afirmam que estes resultados mostram que mais educação ao cuidador é necessária em riscos de asfixia gerais e ambientes alimentares seguros relacionados com a introdução de alimentos complementares para lactentes.

 

Acredito que a conclusão dos cuidadores seja a coisa mais importante desta pesquisa. Hoje em dia com a recomendação de amamentar até os 6 meses exclusivamente com leite materno, fez com que a introdução de alimentos complementares seja mais tardia que na época que me formei, e nesta idade, em geral, as crianças já possuem um desenvolvimento neuromotor adequado para a introdução de alimentos sólidos. O que fará a diferença será a paciência e a orientação que o cuidador teve para dar o alimento para a criança.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics October 2016, VOLUME 138 / ISSUE 4

A Baby-Led Approach to Eating Solids and Risk of Choking

Louise J. Fangupo, Anne-Louise M. Heath, Sheila M. Williams, Liz W. Erickson Williams, Brittany J. Morison, Elizabeth A. Fleming, Barry J. Taylor, Benjamin J. Wheeler, Rachael W. Taylor

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade