PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Lábio leporino e fenda palatina
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Lábio leporino e fenda palatina

Lábio leporino e fenda palatina

18/08/2017
  4258   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Uma em cada 700 mil crianças que nascem no mundo pode apresentar a fissura labiopalatal. No Brasil, a proporção é de um para cada 650 nascimentos, segundo informações do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho), da Universidade de São Paulo (USP). Ao todo, 28 hospitais no país fazem o atendimento especializado para o tratamento das fissuras.

As fissuras labiopalatais estão entre as anomalias congênitas mais comuns em bebês recém-nascidos e são as mais frequentes das chamadas anomalias craniofaciais, que se referem a qualquer defeito ou lesão estrutural anatômica que acomete a face ou crânio e que ocorrem durante a formação do bebê na gestação.

O que é fissura labial e fissura palatina? 

O lábio fissurado (chamado de lábio leporino) e o palato fendido são tipos de defeitos congênitos. Um lábio fendido é uma abertura ou divisão no lábio superior. Um palato fendido é uma abertura ou divisão do céu da boca (chamado pálato). Um bebê pode nascer com uma ou ambas as condições.

Quais são os sintomas de fissura labial e fissura palatina?

Alguns bebês com lábio leporino têm um pequeno entalhe no lábio superior. Outros podem ter uma abertura maior ou uma fenda que vai todo o caminho até o fundo do nariz. Um palato fendido pode estar na parte frontal ou traseira do céu da boca, em um ou em ambos os lados.

Os bebês com esses problemas podem ter problemas para mamar no seio ou na mamadeira.

Existe um exame de fissura labial e fissura palatina?

Em alguns casos, um labia fendido pode ser visto em um ultrassom, durante a gravidez. Um ultrassom morfológico cria imagens do bebê dentro do útero. Mas é difícil ver um palato fendido em um ultrassom.

Se um ultrassom mostrar que um bebê tem fissura labial ou palato, a pessoa que faz o ultrassom buscará no bebê outros defeitos de nascimento.

Como tratar a fissura e o palato fendido?

Na maioria das vezes, uma cirurgia pode consertar um labio fissurado e um pálato fendido. Para os lábios leporinos, os médicos geralmente fazem cirurgia nos primeiros meses de vida, ou pelo menos antes da idade de 1 ano de idade. Para a fissura palatina os médicos devem fazer uma cirurgia antes da idade de 18 meses de idade. Mas o momento da cirurgia é diferente para cada criança. E algumas crianças podem precisar de mais de uma cirurgia.

A criança terá problemas à medida que crescer?

O bebê pode precisar de outras cirurgias à medida que cresce. Mesmo após a cirurgia, crianças com lábio leporino ou palato fendido podem ter outros problemas, incluindo:

  • Dentes faltantes, extra ou tortuosos – Muitas crianças precisam de aparelhos depois de seus dentes permanentes crescerem.
  • Problemas na fala – Algumas crianças precisam trabalhar com um fonoaudiólogo para ajudá-los a aprender a falar com clareza.
  • Infecções auriculares e perda auditiva – Para as crianças que tem muitas infecções no ouvido, o médico pode sugerir a colocação de um pequeno tubo no tímpano. Esses tubos ajudam a prevenir infecções no ouvido e podem ajudar a criança a ouvir melhor.

Pode evitar-se fissura labial e fenda do palatina?

As mulheres podem ser mais propensas a dar à luz uma criança com lábio leporino ou palato fendido se fizerem certas coisas durante a gravidez, incluindo:

– Tomar certos medicamentos, tais como:

1- Medicamentos utilizados para tratar convulsões

2- Metotrexato, que é usado para tratar câncer e outras doenças

– Fumar cigarros

– Beber álcool

– Não tomar ” ácido fólico“ na gestação

As mulheres que estão grávidas ou planejam engravidar devem tomar um multivitamínico “pré-natal” que tenha pelo menos 400 microgramas de ácido fólico. Elas não devem fumar ou beber álcool e também devem informar seu médico sobre os medicamentos que estão tomando.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte:

  1. Up to date – Lábio leporino e fissura palatina – Básico
  2. http://www.brasil.gov.br/saude/2016/11/um-em-cada-650-bebes-nasce-com-fissura-labiopalatal-no-pais

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade