PESQUISAR

Residência Médica
Residência Médica
Obesidade Infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Obesidade Infantil

Obesidade Infantil

24/09/2019
  126   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O que é?

A obesidade é definida como excesso de gordura corporal que pode prejudicar a saúde. Diversos estudos mostram que a obesidade está cada vez mais frequente em crianças e adolescentes.

 

Por que é uma preocupação?

A obesidade infantil é uma grande preocupação para a saúde pública, uma vez que o excesso de peso em idades precoces aumenta a chance de manter essa condição na vida adulta, trazendo consigo problemas de saúde associados, como doenças do coração, doenças renais, doenças hormonais, entre outras. Estima-se que entre 10 crianças com excesso de peso, 6 irão manter essa condição na vida adulta.

 

Causas

Possui origem multifatorial, ou seja, é influenciada por diversos fatores, como alimentação, atividade física, genética, fatores ambientais e sociais. É importante destacar que existem fatores que podem ser modificados, como a alimentação e atividade física, por exemplo, que devem ser o foco de mudanças.

Vivemos na era da exposição excessiva às telas, onde as crianças deixam de fazer atividades ao ar livre para ficarem no celular, videogame, computador ou televisão, com isso, diminuem o gasto calórico, o que pode contribuir para o ganho de peso.

O consumo de alimentos com excesso de gordura, açúcar, sódio e baixo valor nutricional também é um dos maiores contribuintes para o ganho de peso excessivo.

 

O que fazer

Por ter causa multifatorial, o tratamento da obesidade infantil necessita de uma equipe multidisciplinar, com pediatra, nutricionista, psicólogo, entre outros profissionais.

Sobre a exposição às telas, é necessário definir limites claros para utilização de acordo com a idade da criança. A Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda o uso de tela por crianças menores de dois anos. Estimular a criança a se movimentar e brincar é um elemento benéfico nesse cenário.

Uma rotina inadequada de sono também pode contribuir para o aumento da gordura corporal, por isso, é importante manter uma rotina de sono suficiente e de boa qualidade.

Outra conduta relevante é realizar refeições balanceadas e coloridas em família. As crianças aprendem pelo exemplo.

Em conclusão, a adoção de hábitos saudáveis é a maior parceira no combate à obesidade infantil.

Luana Romão Nogueira

Luana Romão Nogueira

Nutricionista e pesquisadora do Centro de Dificuldades Alimentares do Instituto PENSI – Hospital Infantil Sabará/Fundação José Luiz Egydio Setúbal. Mestrado em nutrição em saúde pública pela Universidade de São Paulo.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade