PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Redes Sociais e os assuntos de saúde
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Redes Sociais e os assuntos de saúde

Redes Sociais e os assuntos de saúde

27/05/2013
  753   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Estudo pontua a influência na internet quando o assunto é vacinação

Redes Sociais e Saúde

As redes sociais entraram na vida das pessoas no século 21 e modificaram muitos hábitos por serem fonte de informações e por terem influência muito importante. Desde 2010, com a reestruturação do nosso site, a criação da nossa página no Facebook, do nosso blog e das contas no Twitter e no YouTube, o Hospital Infantil Sabará passou a dar uma importância muito grande a essa forma de comunicação com a comunidade formada por pais, avós e interessados em saúde infantil, não importando se são ou não nossos clientes.

Para nós, o que importa é fornecer informações que consideramos importantes para divulgar o bem-estar da criança e contribuir com novidades nas áreas médicas e não médicas relativas à infância e à adolescência.

Num artigo curioso da revista Pediatrics, é citado que as redes sociais podem influenciar ações de saúde. Ao tomar decisões sobre a vacinação dos filhos, os pais podem ser influenciados pelos prestadores de cuidados nessa área, pelos familiares, pelos amigos e pela mídia.

Neste estudo, os pesquisadores analisaram o papel que essas redes sociais desempenham nas decisões dos pais sobre imunização de seus filhos.

O estudo, “O Impacto das Redes Sociais nas decisões de vacinação dos pais“, realizado em uma região americana de baixa taxa de vacinação, entrevistou a população para obter as fontes de informações a respeito desse assunto, classificando quais fontes eram mais influentes.

Os pais também forneceram informações sobre as decisões que envolvem a vacinação. Entre os 196 entrevistados, 126 estavam conforme o esquema vacinal recomendado e o restante não estava, o que inclui a falta de vacinação completa, mas atrasada, de vacinação parcial dentro do prazo, da vacinação parcial em uma programação atrasada e da não vacinação.

Os pais que não estavam em conformidade com o calendário de vacinação tiveram um maior percentual de pessoas nas redes sociais que recomendavam não seguir o esquema vacinal (em média, 72%) em comparação a apenas 13% dos que estavam em dia. Os que não pertenciam a esse caso, também eram mais propensos a buscar informações a partir de fontes como livros, artigos de pesquisa, apostilas, relatórios de mídia e na internet, e as fontes que usavam os faziam mais propensos a recomendar a não conformidade sobre o assunto.

Os autores do estudo concluem que as redes sociais desempenham um papel fundamental na tomada de decisão dos pais com relação às vacinas e às intervenções destinadas ao aumento da aceitação delas, que deve ser focadas nessas comunidades mais amplas para que os pais dos cônjuges, familiares e amigos também estejam incluídos.

Esta é a mesma impressão que os médicos e profissionais que escrevem para as redes sociais do hospital possuem quando abordam temas mais polêmicos, mesmo que embasado cientificamente, pois geram uma boa discussão sobre os temas. Volto a salientar que nossa função é a de dar informações baseadas nas últimas evidências científicas, mesmo que vá de encontro com políticas públicas ou aspectos culturais.

Por: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: The Impact of Social Networks on Parents’ Vaccination Decisions

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade