PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Chupeta: questões práticas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Chupeta: questões práticas

Chupeta: questões práticas

04/07/2011
  4999   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A chupeta é uma das maiores fontes de controvérsias na infância. Começando pelos defensores da amamentação, passando pelos fonoaudiólogos e odontólogos, sempre haverá os que abominam e os que defendem, mas como os pais devem proceder?

Além do fato de que a chupeta parece ser uma importante arma contra a Síndrome da Morte Súbita da Infância, existem outras razões para defender seu uso. A chupeta acalma e pode ser uma ajuda valiosa aos pais que têm bebês agitados ou “nervosos”, além de bebês que querem sugar o tempo todo. Nestes casos, os pais devem cuidar para que o bebê não se torne dependente da chupeta.

Basta ter muito cuidado para oferecer chupeta a um bebê nos momentos em que ele realmente precisa, e não quando ele deve ser alimentado, ou quando precisa de conforto dos pais. Ela deve ser usada para acalmar os bebês que choram muito, para ajudar a embalar o sono, mas cuidado com as birras e manhas.

Leia também: Chupeta: amiga ou vilã?

Escolhendo a chupeta certa

Nos dias de hoje, escolher a chupeta perfeita pode parecer uma tarefa difícil, tendo em conta todas as várias marcas e cores existentes no mercado. Não notamos nenhuma correlação entre o preço ou estratégia de marketing e a eficácia, por isso, simplesmente recomendo tentar uma que seu bebê goste. Chupetas de silicone e ortodônticas devem ser preferidas às de látex e não ortodônticas.

Como oferecer uma chupeta ao seu bebê

Tente roçar levemente apenas para o lado da boca e, em seguida, delicadamente, segurando a chupeta na boca por um momento, ele começa a sugar. Não use substâncias adoçadas como mel, leite condensado etc.

Substitutos para a chupeta

O mais fácil, e sempre presente, é a mão e os dedos, pois as crianças logo descobrem as mãos e as levam para a boca. Deve-se sempre ter cuidado com as unhas crescidas e com as mãos sujas de uma criança maior. Melhor certificar-se de que os dedos estejam limpos e ter cortado as unhas também! Fraldinhas ou paninhos também podem vir a ser usados como substitutos das chupetas por alguns bebês, assim como brinquedos macios ou de plástico.

Muitas crianças usarão alguma forma de sucção para se acalmar e se confortar, seja o peito materno, seja o polegar ou algum dedo, seja a chupeta, a mamadeira, o paninho etc., o mais importante é que qualquer que seja o modo escolhido pelo bebê, ele não seja usado em demasia, pois cria-se o hábito. A partir dos dois anos, esse hábito deve ser desestimulado, para que aos três anos a criança não use mais nenhum destes modos, com o risco de alterar a mordida ou desenvolvimento do maxilar e da mandíbula.

Fonte: Heading Home (Copyright © 2010 Academia Americana de Pediatria)

Atualizado em 19 de janeiro de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • leila disse:

    já fiz tratamento con fonodiologa mas meu filho não teve melhoras o que eu faço ele não consegue falar direito..
    troca as eltras

  • Bruna Marugan disse:

    Então, eu usei por bastante tempo aquelas chupetas AVENT, e confesso que foi dificil tirar dele, mas com muito esforço e seguindo as dicas do blog eu consegui.

    Agradeço bastante e parabenizo pela iniciativa do post!!

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.