PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Cuidado: acidentes infantis aumentam com as férias
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Cuidado: acidentes infantis aumentam com as férias

Cuidado: acidentes infantis aumentam com as férias

09/11/2011
  2716   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Com a chegada das férias escolares, o número de acidentes que envolve as crianças aumentam em cerca de 30%. Entre os principais atendimentos no pronto-socorro do Hospital Infantil Sabará, no bairro da Consolação, em São Paulo, estão queimaduras, intoxicações, quedas, afogamentos, atropelamentos e outros tipos de acidentes de trânsito.

De acordo com o cirurgião pediátrico João Gilberto Maksoud Filho, os pais devem dobrar a atenção, principalmente em relação às crianças com menos de 10 anos. “Elas devem ser supervisionadas continuamente durante as brincadeiras dentro ou fora de casa”, alerta.

Em casa, a cozinha e a área de serviço são ambientes minados para os pequenos. Além do fogão e do botijão de gás, que podem gerar queimaduras graves, as crianças costumam se machucar com objetos cortantes, como facas e até utensílios de vidro, que se quebram com facilidade. Já os baldes de água podem provocar afogamentos. E os coloridos produtos de limpeza costumam ser confundidos com sucos e refrigerantes, gerando intoxicações graves quando ingeridos.

Leia também: Segurança na cozinha: 10 dicas para famílias com crianças pequenas

Recentemente a morte da filha de 4 anos do ex-boxeador Mike Tyson na esteira de casa mostrou que os equipamentos de ginástica também podem ser um perigo para os pequenos. “Os fios desses aparelhos provocam choques e enforcamentos. E, se a crianças colocarem as mãos na esteira ligada, é queimadura na certa”, esclarece o especialista Maksoud.

No lar, os pais ainda devem tomar cuidado com tomadas descobertas, móveis pontiagudos ou de vidro, janelas sem proteção, remédios em locais acessíveis e escadas. “Felizmente é possível encontrar no mercado uma série de acessórios para tornar a casa mais segura, como protetores de quina e tomadas, portas de restrição para escadas, entre outros”, afirma Maksoud.

O especialista ainda aconselha a ficar sempre de olho nas crianças que brincam na rua, por causa do risco de atropelamentos ou brincadeiras com pipas e cabos elétricos.

“Crianças e adolescentes devem usar caneleiras protetoras e capacete quando forem andar de bicicleta ou skate. Os pais também não devem se esquecer dos coletes e boias, essenciais nas piscinas”, comenta.

E como muita gente pega a estrada nesta época do ano, as cadeirinhas de trânsito e o uso de cinto de segurança e acomodação dos mais velhos no banco traseiro são essenciais. Com as cadeiras, 70% das crianças estão protegidas durante a locomoção dentro dos automóveis. “Se os pequenos não estiverem restritos às cadeirinhas, podem se chocar com o pára-brisa, os bancos e as janelas, causando lesões internas graves. Em mais de 50% dos casos, a cabeça e o cérebro são lesionados em crianças vítimas de acidentes”, alerta o cirurgião pediátrico.

Atualizado em 7 de fevereiro de 2024

Dra. Fátima Fernandes

Dra. Fátima Fernandes

Diretora Executiva do Instituto PENSI. Graduada em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, com Residência Médica em Pediatria pelo Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. É mestre em Alergia e Imunologia pela Universidade Federal de São Paulo e possui MBA em Gestão em Saúde pelo IBMEC.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.