PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Um ano para se lembrar
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Um ano para se lembrar

Um ano para se lembrar

31/12/2020
  480   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Enquanto muitos gostariam de esquecer 2020, um ano marcado por intensas dificuldades, gostaria de mudar a perspectiva e ver quantas coisas boas podem ocorrer em meio a crises como as provocadas pela pandemia.

Não sou ingênuo, nem cego, para não ver os milhões de mortes ou negócios que quebraram, e pessoas que atingiram níveis de pobreza pelo mundo todo. Certamente as imagens de pessoas desesperadas à procura de um hospital, um leito de UTI ou ainda das centenas de caixões e de valas em cemitérios foram marcantes e assustadoras. Ter perdido amigos, parentes também foi profundamente triste. Andar pela rua e ver pessoas com cartazes pedindo ajuda e ver os números de desempregados e da economia chega a ser desesperador.

Mas há todo um outro lado que podemos ver sob o viés da solidariedade, da compaixão, da misericórdia, da cooperação, da doação e da generosidade, entre outros aspectos. Basta ver o prêmio Empreendedores Sociais da Folha de São Paulo, anunciado no início de dezembro.

Pessoas como Edu Lyra, do Gerando Falcões, e Celso Atayde, da CUFA (Central Única das Favelas) fizeram verdadeiras revoluções e mostraram agilidade e capacidade de logística sem igual, distribuindo milhões de cestas básicas para uma população desassistida neste Brasil das desigualdades sem igual.

Iniciativas como o Todos Pela Saúde ou o Fundo Emergencial Para a Saúde fizeram a diferença no meio da pandemia e ajudaram centenas de hospitais pelo Brasil. A sociedade civil brasileira se organizou e, segundo a ABCR (Associação Brasileira de Captadores de Recursos), fez mais de R$ 6,4 bilhões em doações, fora a mobilização em redes de solidariedade.
A comunidade científica mundial se uniu como nunca para troca de informações em busca do melhor tratamento, para o desenvolvimento de vacinas e de medicamentos. Países ricos e bilionários estão fazendo doações de vacinas para países pobres vacinarem suas populações.

Enfim, termino o ano com esperança de que sairemos em breve desta pandemia, com muito sofrimento e com anos duros pela frente, em uma crise social terrível, principalmente aqui no Brasil. Acredito, no entanto, que com ajuda de uma sociedade mais solidária, com mais compaixão e mais generosa, conseguiremos superar todos os percalços.

Que venha 2021!

Saiba mais sobre estes assuntos:

https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2020/12/premio-reconhece-as-top-30-iniciativas-sociais-no-combate-a-pandemia.shtml
https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2020/12/liderado-por-mulheres-fundo-distribuiu-r-40-milhoes-para-hospitais.shtml
https://www.cufa.org.br/
https://gerandofalcoes.com
https://www.todospelasaude.org/
https://captadores.org.br/

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade