PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
As vantagens do nado sincronizado
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
As vantagens do nado sincronizado

As vantagens do nado sincronizado

26/12/2013
  7001   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O nado sincronizado nasceu na década de 30, sendo hoje um esporte olímpico e com vários campeonatos nacionais e internacionais realizados. Mas o que vem a ser exatamente essa modalidade? Uma dança? Ginástica? Uma modalidade da natação? Na verdade, é uma união dos três, tornando-se um dos esportes mais belos de se assistir.

Leia também: A Ginástica Artística Infantil

O nado sincronizado, antes chamado de Balé Aquático, é formado por um conjunto de vários exercícios e passos executados com sincronia, acompanhados por uma música. Pode ser praticado em duplas ou em equipes de até 8 membros. Durante as competições, as equipes apresentam uma coreografia na piscina e vence a equipe que somar mais pontos, ganhos de acordo com critérios estabelecidos pela World Aquatics. Ela avalia: sincronismo, perfeição de movimentos, desenvoltura dos membros da equipe, criatividade da coreografia, interação entre os membros da equipe, fundo musical, aproveitamento do espaço aquático, dificuldade de movimentos, entre outros.

As competições são divididas em várias categorias, sendo: Infantil A, de 11 a 12 anos, Infantil B, até 14 anos, Juvenil, 13 a 15 anos, Júnior, 16 a 18 anos e Sênior, acima dos 18 anos. Nas competições, participam 7 árbitros que avaliam as apresentações e conferem notas de 0 a 10, na categoria Impressão Artística e Técnica.

É um esporte muito recomendado para as crianças. A prática, que pode ser realizada desde os 5 anos de idade, desenvolve a coordenação, a segurança no meio aquático, consciência corporal, ritmo, espírito de equipe, persistência, resistência muscular, resistência aeróbia e várias outras habilidades.

Ensinar essa modalidade esportiva é um trabalho de longa duração, mas extremamente prazerosa, visto que os pequenos aprendem rapidamente as técnicas. É muito importante que os pais tenham consciência de que a criança realmente quer participar desse esporte, tirando qualquer desejo exclusivo. No início, deve ser trabalhada a força muscular e as técnicas de coordenação fora e dentro da água. Quando a criança estiver segura, executando de maneira correta os exercícios de postura e de coordenação, pode-se inseri-las em coreografias simples.

As crianças que quiserem praticar essa linda modalidade devem procurar escolas focadas no aprendizado e no desenvolvimento do esporte em questão: Clube Paineiras do Morumby, Clube Círculo Militar, Clube Atlético Juventus, Sport Clube Corinthians Paulista, entre outros.

Aqui está mais uma dica para nossos pequenos, especialmente para as meninas! Um esporte cheio de graça, onde a força, a resistência e principalmente a delicadeza nos gestos formam uma perfeita harmonia aquática!

Por Maria Helena S. Castro, psicomotricista, atua com crianças que têm dificuldade neuromotora

Atualizado em 24 de maio de 2024

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.