PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
13 dicas para seu filho comer bem
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
13 dicas para seu filho comer bem

13 dicas para seu filho comer bem

10/03/2017
  581   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Não existem estudos científicos controlados que determinem como deve ser a introdução dos primeiros alimentos, porém existem práticas recomendadas. Como em qualquer processo interacional, cuidadores devem observar cautelosamente o momento e as pistas não-verbais de prontidão da criança e se suas respostas estão apropriadas e adequadas para o momento.

Quando as crianças estão prontas, eles aprendem rápido e se alimentam felizes. Algumas delas precisam de um pouco mais de tempo. Não tem nenhum problema esperar uma ou duas semanas a mais para introduzir ou realizar alguma mudança na alimentação delas. Crianças que vivenciaram alguma dificuldade alimentar ou problema orgânico podem precisar de um tempo ainda maior. Elas são geralmente seus próprios “experts”! É importante respeitá-las.

  • Alimente seu filho quando ele estiver com fome, mas caminhe para estabelecer horários regulares de alimentação.
  • Coloque-o no cadeirão ou cadeira adequadamente adaptada. O correto posicionamento é fundamental para o sucesso da alimentação.
  • Garanta que a criança esteja de frente para você e sentada adequadamente, assim ela terá melhores condições de deglutição e estará menos vulnerável a engasgos.
  • Segure a colher com alimento próximo a sua face e espere o sinal verde! Garanta que a quantidade de alimento na colher não seja demasiada.
  • Espere a criança prestar atenção ao alimento e abrir a boca antes de tentar alimentá-la.
  • Alimente-a na velocidade de aceitação da criança, nem mais rápido, nem mais devagar.
  • Deixe-a tocar a comida.
  • Coloque o mesmo alimento num prato com ventosa na frente dela, assim ela pode manipular o alimento quando ela quiser.
  • Converse com ela, faça esse momento prazeroso, porém evite distrações em excesso.
  • Deixe-a comer o quanto ela quiser.
  • Pare de alimentá-la tão logo perceba que ela já está satisfeita.
  • Dê autonomia para ela gradativamente, é muito importante que ela aprenda a comer sozinha.
  • Respeite seu próprio tempo. Algumas crianças precisam de mais tempo do que outras para se acostumarem com a colher, com os sabores e as texturas dos alimentos.

 

A introdução de sabores variados nos primeiros 2 anos de vida leva a uma melhor aceitação futura de novos alimentos. A prontidão para a aceitação de diferentes texturas e consistências varia muito e depende de cada criança.  Boa Sorte !

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade