PESQUISAR

Residência Médica
Residência Médica
A brincadeira que encanta os lugares aonde acontece
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A brincadeira que encanta os lugares aonde acontece

A brincadeira que encanta os lugares aonde acontece

17/05/2016
  210   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Eu tomei emprestado o tema da Semana Mundial do Brincar deste ano, que acontece na última semana de maio, para ilustrar a tese que a brincadeira não precisa acontecer somente no quarto das crianças. A casa da família pode ser um local brincante. E isso não significa bagunça, mas bem ao contrário, valoriza a liberdade da criança em transformar o lugar onde está brincando.

 

Vou começar logo com um exemplo. Você já imaginou brincar no banheiro? As crianças certamente irão aproveitar muito brincar com potes de água no box. Ainda mais se forem águas coloridas. Outra dica é pintar nos azulejos. As tintas do tipo guache ou aquarela saem com facilidade quando você ligar o chuveiro.

 

Outro local bárbaro para brincar é embaixo da mesa de jantar. Cabana, piquenique, castelo e até esconde-esconde. Eu uso bastante a varanda, mas aproveito de outras maneiras, como promover um piquenique ou uma festa de chá para bonecas.

 

A cozinha também pode ser lugar de brincadeira. Desde que você tome alguns cuidados, que mal há em deixar seu filho brincar de bater colheres, panelas e potes plásticos enquanto você cozinha? E que tal reservar um pedacinho da parede para colocar uma lousa ou um bloco de flip chart para a criança desenhar.

 

Mesmo a sala tem seu charme. Que tal faze uma pilha de almofadas? Ou brincar de se equilibrar sobre o tapete enrolado?

 

São vários os espaços que podem ser ocupados pelo brincar das crianças e com paciência é possível estabelecer algumas regras para que a casa não seja tomada pelas coisas das crianças, mas seja também um espaço dos adultos.

 

Algumas dicas que ajudam:

1 – Deixe objetos que possam quebrar ou machucar guardados em outro ambiente

2 – Combine a regra do “antes começar uma nova brincadeira, finalize a anterior”. Ou defina até quantos brinquedos e brincadeiras podem acontecer ao mesmo tempo.

3 – Organize “cantinhos” ou “convites para brincar” em locais diferentes da casa. Há um post no Tempojunto que explica direitinho o que é isto. http://www.tempojunto.com/2015/03/01/cantinhos-um-convite-para-brincar/

4 – Deixe-se surpreender pelas descobertas das crianças pela casa.

 

Você vai perceber que uma casa que pertence à toda família, e não só aos adultos ou às crianças, é um lar mais equilibrado e que favorece o vínculo entre todos.

Patrícias Camargo e Marinho

Patrícias Camargo e Marinho

Patricia Marinho, publicitária de formação, é a criadora do Tempojunto, um projeto que traz dicas de brincadeiras para serem feitas em qualquer situação. Junto com sua sócia, a jornalista Patricia Camargo, querem mostrar a importância da brincadeira para as crianças e para o vínculo afetivo positivo entre pais e filhos.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade