PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Como se formam as ondas do mar?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Como se formam as ondas do mar?

Como se formam as ondas do mar?

02/07/2015
  4611   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

como-se-formam-as-ondas-do-mar

Entenda de uma maneira simples e clara como surgem as ondas tão queridas por surfistas e amantes de uma boa praia.

É fim de semana! Você verifica a previsão do tempo confirmando que os dias serão de sol e calor. É a oportunidade ideal para curtir aquela praia com a família! E o que seria da praia se não fosse a presença do mar e de suas ondas? Elas fazem parte do espetáculo e encantam a todos que frequentam o litoral. Saiba agora tudo sobre elas!

Como surgem as ondas?

A maioria das ondas se formam a partir do sopro do vento na superfície do mar. O vento bate na água e causa uma ondulação composta de pequenas ondas entre 1 e 2 cm que são chamadas de ondas capilares. Quanto mais veloz e durável for o vento, maior será a altura da onda. Se a ondulação formada ainda for pequena e o vento parar de soprar, as ondas somem com ele. Agora, se o vento continuar, essa ondulação vai ficando mais alta, mais comprida e mais rápida até formar as ondas que conhecemos. E, mesmo que o vento pare, ela continua se propagando até chegar na areia. Mas, para isso acontecer, o vento precisa soprar por um tempo e percorrer uma longa distância na superfície, que é chamada de pista. Por esse motivo, em uma lagoa, não existem ondas grandes como no mar, por exemplo. Pois não há pista suficiente para que elas aumentem.

Algumas ondas surgem de tremores ocorridos nas profundezas do oceano ou até mesmo de eventos externos vindos da natureza, como algo pesado que caia sobre as águas do mar. A maneira de propagação cotinua a mesma, o que muda neste caso é apenas sua origem.

Componentes

A onda é composta basicamente por três partes: a crista, o cavado e a área de rebentação. A crista é a parte mais alta da onda, o cavado é a base da estrutura que sustenta a onda e a área de rebentação, como o próprio nome já diz, é onde a onda, geralmente, se quebra. É essa a área ideal para a prática de um dos esportes aquáticos mais populares do Brasil: o surfe. Surfar é mesmo muito divertido, mas, como em qualquer esporte precisamos tomar alguns cuidados.Afinal de contas, você não vai querer tomar um caldo e aparecer de pernas para cima na areia. Ou será que vai?

Por que a onda se quebra? 

Porque a medida que ela vai percorrendo a superfície do mar em direção à costa, a crista vai ficando cada vez mais alta e o cavado cada vez mais perto da areia. Até que em um determinado momento a onda perde o equilíbrio e quebra por cima do cavado, podendo quebrar na área de rebentação de várias formas. A formas mais conhecidas são: mergulhante e deslizante. Quando as ondas quebram mergulhando, elas formam os famosos tubos d’água, que são adorados pelos surfistas. Já a quebra deslizante acontece em praias rasas e poucoinclinadas, o que faz com que a onda vá quebrando gradativa e suavemente, antes mesmo de chegar mais perto da costa.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade