PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Especial férias: fogos de artifício
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Especial férias: fogos de artifício

Especial férias: fogos de artifício

25/06/2013
  450   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Durante as festas juninas, mantenha a família protegida quanto ao uso de artefatos explosivos

Criança e fogos de artifício

As festas juninas são marcadas por fogos, fogueiras e balões, entre outros itens muito perigosos e que requerem uma atenção especial, principalmente com crianças menores. Dentre eles, estão os fogos de artifício que podem resultar queimaduras graves, cicatrizes e desfiguração que pode durar uma vida.

Os fogos de artifício aparentam certa segurança, com a impressão de serem como estrelinhas. Porém, eles podem atingir temperaturas acima de 1000º graus centígrados e podem queimar usuários e transeuntes.

As famílias podem participar de eventos que contenham fogos de artifício na comunidade. Inclusive, eles podem ser executados por profissionais ao invés de serem lançados em casa.

A Academia Americana de Pediatria recomenda a proibição de venda ao público de todos os fogos de artifício, incluindo as versões disponíveis que podem ser pedidas online e enviadas pelo correio.

Fogos e explosivos: a fabricação e a venda de fogos de artifício e de artefatos pirotécnicos são disciplinadas pelo Exército Brasileiro, por meio do Regulamento para Fiscalização de Produtos Controlados (R-105), aprovado pelo Decreto 3.665 no dia 20 de novembro de 2000. Segundo informou a assessoria de imprensa do Exército, devem ser publicadas novas portarias para proibir o comércio varejista de fogos “profissionais”, utilizados em espetáculos pirotécnicos a fim de atribuir um controle técnico maior das características desses artefatos.

De acordo com a norma, os fogos de artifício são classificados em A, B, C, e D, conforme o poder de queima e de explosão. As classes C e D só podem ser vendidas para maiores de 18 anos e a aquisição só é permitida para peritos, mediante autorização de uso.

De qualquer maneira, sabemos como a fiscalização é falha e, por esta razão, recomendamos aos pais e aos responsáveis que tomem cuidado quanto ao uso de fogos de artifício.

Por Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade