PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Gordura, Sal e Açúcar: não é ruim
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Gordura, Sal e Açúcar: não é ruim

Gordura, Sal e Açúcar: não é ruim

31/01/2018
  924   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Na atualidade convivemos com os grandes vilões na alimentação: açúcar, sal e gordura, para não falar da lactose e do glúten. A retirada total deles da nossa dieta não é a atitude mais inteligente a ser tomada.

Forçar ou proibir as crianças a comer determinados alimentos não funciona. Quando as crianças pensam que um alimento é proibido por seus pais, a comida geralmente se torna mais desejável. É importante que crianças e adultos aprendam a desfrutar de todos os alimentos e bebidas, mas saibam não exagerar com qualquer tipo de alimento. Os doces e os lanches mais gordurosos são permitidos nas porções apropriadas, com moderação.

Incentivar uma alimentação saudável para uma vida saudável é o que todo pai ou cuidador deve ter em mente. A infância é o melhor momento para começar os hábitos alimentares saudáveis.

A gordura é um nutriente essencial para crianças, pois ela fornece energia, ou calorias que as crianças precisam para seu crescimento e nível de atividade, portanto não devem ser severamente restritas.

Alguns pais acham a informação sobre vários tipos de gorduras confusas. Em geral, os óleos e gorduras provenientes da origem animal estão saturados. O mais simples para começar é simplesmente reduzir a quantidade de alimentos gordurosos de todos os tipos na dieta da sua família.

A ingestão de gordura elevada – particularmente uma dieta rica em gorduras saturadas – pode causar problemas de saúde, incluindo doença cardíaca na idade adulta. As gorduras saturadas são encontradas em carnes bovina, de porco, cordeiro etc. e em muitos produtos lácteos (leite integral, queijo e sorvete). Por essa razão, após 2 anos de idade, se recomenda que as crianças devam receber alimentos com menor teor de gorduras e gorduras saturadas.

Como uma diretriz geral, as gorduras devem constituir menos de 30% das calorias na dieta do seu filho, com não mais de um terço dessas calorias gordas provenientes de gorduras saturadas. O restante deve vir de gorduras insaturadas, que incluem óleos vegetais como milho, girassol, soja e azeite de oliva.

Alimentos com menor quantidade de gorduras:

1- Aves

2- Peixe

3- Carne magra (cozida ou assada, não frita)

4- Margarina macia (em vez de manteiga)

5- Produtos lácteos com baixo teor de gordura

6- Óleos gordurosos com baixa saturação de legumes

Sirva alimentos para crianças com baixo teor de sal, apesar do sal ou cloreto de sódio melhorar o sabor de certos alimentos. No entanto, os pesquisadores encontraram uma relação entre sal dietético e hipertensão arterial em alguns indivíduos e grupos populacionais. A pressão arterial elevada aflige cerca de 25% dos adultos e contribui para ataques cardíacos e derrames.

Assim, na medida do possível, sirva seus alimentos infantis com baixo teor de sal. Na cozinha, minimize a quantidade de sal que adiciona aos alimentos durante a sua preparação, utilizando ervas, especiarias ou suco de limão. O hábito de usar saleiro na mesa deve ser abandonado.

Os alimentos processados ​​geralmente contêm maiores quantidades de sódio. Verifique as etiquetas dos alimentos para os níveis de sódio em:

1- Queijos em geral

2- Pudins industrializados

3- Vegetais enlatados

4- Sopas industrializadas (pacotes ou latas)

5- Salsichas e embutidos de maneira geral

6- Molhos de salada industrializados

7- Certos cereais

8- Batatas fritas e outros salgadinhos

9- Refrigerantes dietéticos

Os adoçantes variam desde açúcares simples, como frutose e glicose, até açúcar comum em mesa, melaço, mel e xarope de milho de alta frutose. Embora o principal uso do açúcar seja como adoçante, o açúcar tem outros usos, como ser usado como conservante, para alterar a textura dos alimentos e pode melhorar os sabores e adicionar cor.

Os açúcares em alimentos, naturais ou adicionados, fornecem calorias ou a energia necessária para atividades diárias. E se for dada a escolha, muitas crianças provavelmente escolheriam alimentos e bebidas açucaradas para sua alimentação. Pesquisas mostram que os seres humanos são naturalmente atraídos para os gostos doces.

Os pais devem ter em mente que as calorias do açúcar podem se somar rapidamente e ao longo do tempo pode levar ao ganho de peso, e o açúcar também pode desempenhar um papel no desenvolvimento da cárie dentária.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte

  • Crianças saudáveis, Crianças aptas: Respostas a perguntas comuns dos pais sobre Nutrição e Fitness (Copyright © 2011 Academia Americana de Pediatria)
  • A informação sobre recomendações de gordura, açúcar e sal e dieta com base nas recomendações do Departamento de Agricultura dos EUA e do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA.

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade