PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Gravidez e o uso de remédios
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Gravidez e o uso de remédios

Gravidez e o uso de remédios

17/04/2012
  498   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Pesquisa revela que muitas mulheres tomam medicamentos durante a gestação, no entanto, essa prática pode ser prejudicial ao bebê

O uso de medicamentos durante a gravidez é bastante comum. Compreender os efeitos de remédios específicos utilizados durante a gestação é importante para a mãe e o bebê.

Sabemos que tomar certos medicamentos, como a talidomida (presente em sedativos, anti-inflamatórios e hipnóticos) ou isotretinoína (utilizada no tratamento de acne, rosáceas e na quimioterapia de alguns cânceres), durante a gravidez, pode causar defeitos congênitos graves. Esses remédios devem ser evitados por todas as mulheres que estão esperando bebê ou por aquelas que possam engravidar.

Enquanto alguns remédios são conhecidos por serem prejudiciais, quando tomados durante a gestação, a maioria deles, não garantem segurança. Por isso, mais informações sobre os riscos de medicações específicas, permitirá que médicos e futuras mamães tomem decisões adequadas durante o tratamento na gravidez.

Recentemente, pesquisadores americanos publicaram um estudo que descreve o uso de medicamentos durante a gravidez, por mulheres que viviam nos Estados Unidos, no período de 1976 a 2008.

Os dados do estudo mostraram que o uso global de medicamentos durante a gravidez tem aumentado nos últimos 30 anos. Durante esse tempo, a maioria das mulheres grávidas tomou pelo menos um remédio no período da gestação. Essa pesquisa ressalta a necessidade de pesquisas futuras sobre os riscos ou segurança das medicações durante a gestação.

As grávidas não devem parar ou começar a tomar qualquer tido de remédio, sem primeiro falar com um médico. As mulheres que querem um bebê também devem discutir com o profissional da saúde sobre a necessidade do uso de medicações, antes de engravidarem, para terem a garantia de que eles são realmente necessários.

Fonte: Medication Use During Pregnancy
Link: CDC: http://www.cdc.gov

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • Umer disse:

    disse:Oi me chamo Kelly e sou dona do blog Me1gica infantil , adreoi conhecer o seu blog, pois tem ve1rios post que devemos como obrigae7e3o estar por dentro do assunto .. infelizmente hoje temos um nfamero enorme de gravidez precoce, o que entristece pois jovens acabam por desistir dos seus sonhos para comee7ar a cuidar dos sonhos de outro ser Bom passei para para dizer que indicarei o seu blog le1 no meu, e assim formar parcerias o que com certeza trare1 beneficios para todos.. bjos te aguardo no meu blog

    • Equipe Sabará disse:

      Kelly, muito obrigado pelo seus elogios e continue nos recomendando. Concordo que a gravidez de adoelscentes é um problema e que os pais e os adolescentes precisam encarar isto para depois não se arrependerem. Dê sugestões de temas para nós publicarmos. Obrigado.

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade