PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Os alimentos cerebrais que todas as crianças precisam
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Os alimentos cerebrais que todas as crianças precisam

Os alimentos cerebrais que todas as crianças precisam

21/06/2018
  560   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A primeira infância vai definir muito do que somos como pessoa, nossa saúde, nossa psique e nossos hábitos. Nestes primeiros anos, os primeiros 1.000 dias de vida são cruciais para o desenvolvimento do cérebro, e a comida desempenha um papel importante.

O cérebro se desenvolve muito nestes 1000 dias, que se inicia durante a gravidez e continua durante os dois primeiros anos de vida. Este período é como um andaime do nosso cérebro e literalmente definem como ele funcionará para o resto da vida de uma pessoa. Os nervos crescem e se conectam e ficam cobertos de mielina, criando os sistemas que decidem como uma criança – e o adulto ela se torna – pensa e sente. Essas conexões e mudanças afetam os sistemas sensoriais, o aprendizado, a memória, a atenção, a velocidade de processamento, a capacidade de controlar os impulsos e o humor, e até mesmo a capacidade de realizar múltiplas tarefas ou planejar.

Essas conexões e mudanças não podem ser desfeitas. Como o cérebro começa a vida é como ficará no restante dela até nossa morte. O ambiente em que a criança vive e como ela é amada e nutrida é crucial para essas conexões e mudanças. A amamentação também pode fazer uma grande diferença, não apenas porque o leite materno é o primeiro alimento perfeito, mas também por causa do contato próximo com a mãe que faz parte da amamentação.

Existem também certos nutrientes que são necessários para o desenvolvimento saudável do cérebro. Esses nutrientes incluem:

1- Proteína. A proteína pode ser encontrada em carnes, aves, frutos do mar, feijões e ervilhas, ovos, produtos de soja, nozes e sementes, bem como laticínios;

2- Zinco. A comida que tem mais zinco, curiosamente, é ostras – mas também é encontrada em muitas carnes, peixes, laticínios e nozes;

3- Ferro. Carnes, feijões e lentilhas, cereais fortificados e pães, vegetais folhosos escuros e batatas assadas estão entre as melhores fontes de ferro;

4- Colina. Carne, laticínios e ovos têm muita colina, mas muitos vegetais e outros alimentos também;

5- Acido Fólico. Este nutriente, que é especialmente importante para as mães grávidas, pode ser encontrado no fígado, espinafre, cereais fortificados e pães, bem como em outros alimentos;

6- Iodo. As algas marinhas são uma ótima fonte de iodo, mas também obtemos sal iodado, frutos do mar, laticínios e grãos enriquecidos;

7- A vitamina A. Junto com o fígado, cenoura, batata-doce e espinafre são boas fontes dessa vitamina;

8- A vitamina D. Essa é a “vitamina do sol”, e a melhor maneira de obtê-la é sair de casa. A carne de peixes gordurosos, como o salmão, tem, como o óleo de fígado de peixe, e produtos fortificados com ele, como o leite fortificado;

9- Vitamina B 6. As melhores fontes de vitamina B 6 são fígado e outras carnes, peixes, batatas e outros vegetais ricos em amido e frutas (não cítricas);

10- Vitamina B 12. A vitamina B 12 é encontrada naturalmente em produtos de origem animal, como carne, peixe, ovos e laticínios;

11- Ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa. Um exemplo é o dos ácidos graxos ômega-3. Estes são mais facilmente encontrados em peixes gordurosos e óleos de peixe, mas podem ser encontrados em alguns outros óleos, e muitos alimentos também são fortificados com eles.

Para algumas mulheres grávidas e crianças, obter todos esses nutrientes pode ser um desafio. Famílias vegetarianas, especialmente aquelas que são veganas, podem achar isso particularmente desafiador. Reunir-se com um nutricionista pode ser útil. Muitas famílias têm dietas limitadas, com muito amido, sem grande quantidade de legumes ou peixe. Mulheres grávidas e crianças pequenas nessas famílias também podem ter problemas para obter todos os nutrientes cerebrais de que precisam.

Para muitas famílias, não é porque elas escolhem não comer esses alimentos – é que não podem pagar por elas. Carnes, peixes e legumes frescos podem ser caros

Como país e mundo, precisamos trabalhar juntos para garantir que todas as crianças tenham o melhor começo possível.

A Primeira Infância é uma das áreas que a Fundação José Luiz Egydio Setúbal atua, com projetos sociais em parcerias importantes e com uma equipe de pesquisa nessa área no Instituto Pensi.

Saiba mais sobre este assunto:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Harvard Health Publications

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para os cuidados médicos e os conselhos do seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade