PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Por que temos umbigo?
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Por que temos umbigo?

Por que temos umbigo?

10/10/2014
  1271   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Você sabe por que essa covinha muito charmosa existe em todas as pessoas e também nos bichinhos que são mamíferos? Saiba como ela é formada e o que ela era antes de se tornar o umbigo. 

Assim como os pés e as mãos, ele é uma das primeiras partes do corpo que a criança descobre, e normalmente causa uma curiosidade danada. Esse buraquinho bem no meio da barriga que normalmente é muito bonitinho, nas mulheres é um charme a mais desde bem pequenas. Para as crianças, no entanto, é uma fonte inesgotável de perguntas – e de vez em quando um “brinquedinho” bem ao alcance das mãos. Mas será que os papais estão preparados para responder por que temos umbigo? Bem, além de fazer aquele barulhinho gostoso quando a gente faz cócegas com a boca na barriga do bebê, essa covinha foi o jeito que a natureza encontrou para fazer com que o alimento da mamãe grávida chegue até o bebê que está na sua barriga. É através dele que chegam todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento do feto até se tornar um neném saudável pronto para nascer.

Quando está na barriga na mãe, o bebê é alimentado através do sangue e por isso a mulher deve ter uma alimentação bastante saudável e balanceada, porque tudo o que ela ingerir vai para o neném também, levado pela corrente sanguínea. O sangue, por sua vez, é levado através do saco que envolve o bebê e que chamamos de placenta – e que se comunica com o bebê através de uma extensão que se enrosca, o cordão umbilical. Sem ele, nenhum mamífero consegue se desenvolver na gestação, nem as pessoas nem os bichinhos, como gatos e cachorros, por exemplo. Além dos nutrientes, o cordão umbilical também é o responsável pela troca gasosa, levando oxigênio para o feto, que “respira” através dele. É só na hora do nascimento, quando o médico dá aquela famosa palmada no bumbum, que os pulmões do bebê começam a funcionar e ele passa a respirar por conta própria. O cordão umbilical não é mais necessário.

E agora, o que acontece com ele? Bem, quando o bebê nasce o corpo da mamãe expulsa tanto a placenta quanto o cordão umbilical, que só serviam para alimentar o feto e agora não têm mais nenhuma função. Mas como o cordão continua preso ao bebê, o médico, com muito cuidado, o corta a partir de alguns centímetros da barriga, deixando um pedacinho. Mais ou menos uma semana depois essa pontinha que ficou seca e cai, naturalmente. E adivinha? Quando ele cai fica uma covinha, marcando para sempre o elo que nós tínhamos com o corpo da mamãe, quando ainda estávamos lá dentro. Essa covinha é o umbigo, que adora cumular sujeirinhas e por isso deve sempre ser sempre muito bem limpinho no banho. Mas para que serve o umbigo? Na verdade ele não serve para absolutamente nada, a não ser despertar a curiosidade dos pequenos e deixar as criancinhas ainda mais fofas e bonitinhas.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade