PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Saúde Mental na infância e na adolescência
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Saúde Mental na infância e na adolescência

Saúde Mental na infância e na adolescência

10/07/2014
  1141   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

istock_000038281232small

Quando falamos em saúde, raramente pensamos na saúde mental ou bem estar emocional das crianças. Em um mundo cada vez mais atribulado, com uma sociedade gradativamente competitiva, os problemas do bem estar emocional ou a saúde mental das crianças, está ameaçado.

Se você é o pai de uma criança mais velha ou adolescente, você não pode pensar sobre suas necessidades médicas do dia-a-dia, como muitas vezes você fez durante a infância delas. Mas as crianças mais velhas também são dependentes de você, especialmente quando se trata de saúde emocional e bem-estar.

Dicas de Saúde Mental para Pais de Adolescentes e Jovens Adultos

1-     A cada nova etapa na vida do seu filho, esteja atento para os sinais de que ele precisa de apoio extra. Esteja pronto para fornecê-la.

2-     Mantenha as linhas de comunicação abertas. Se seu filho está na faculdade ou já se mudou para fora, fale com ele regularmente por telefone. As crianças devem saber que podem falar com você sobre qualquer coisa. Estar comprometido com a abordagem de temas difíceis. Fale sobre suas próprias experiências e medos quando era um adolescente.

3-     Se seu filho adolescente tem um diagnóstico de saúde mental, ele ou ela vai precisar de apoio extra. Pediatras, conselheiros escolares e profissionais de saúde mental são recursos importantes.

4-     Cuidado com sinais de alertas em saúde mental, tais como sono excessivo, mudanças de personalidade, mau humor excessivo, perda de peso ou ganho perceptível, o sigilo excessivo ou sinais de autoflagelação.

5-     Faça visita ao pediatra para um exame físico anual. Não são apenas os as crianças, mas adolescentes ainda possuem um esquema de vacinação e os check-ups são uma oportunidade crucial para conversar com o seu pediatra sobre quaisquer preocupações, bem como diagnosticar eventuais problemas de saúde física e mental. É também um grande momento para incentivar os adolescentes  a procurar aconselhamento confidencial.

6-     Proteja a sua casa contra o abuso de medicamentos, mantendo seus próprios medicamentos trancados. De acordo com a AAP, uso indevido de drogas de prescrição por adolescentes é uma dos abusos de drogas mais frequentes após a maconha e álcool.

7-     Fornecer apoio logístico para os jovens adultos, como o preenchimento de formulários e exames de saúde para a faculdade; criação de acomodações na escola, se eles têm um diagnóstico de saúde mental; encontrar médicos para cuidar de suas necessidades de adultos; e se inscrever para o seguro de saúde.

8-     Ajudar a limitar o stress dos adolescentes. Não incentivá-los a assumir atividades extracurriculares demoradas e em excesso. Evite comparar seus filhos. Crianças são únicas e cada uma tem suas peculiaridades e qualidades

9-     Incentivar hábitos que reduzam o estresse e promovam a saúde física e mental, tais como uma dieta bem equilibrada, ter pelo menos sete horas de sono por noite, e fazer exercício físico regularmente.

Nessa idade, é importante que os pais habilitem seus filhos mais velhos com habilidades de enfrentamento que irá atendê-los por toda a vida, ao invés de fazer tudo para eles.

Como a criança fica mais velha, não deixe que a saúde física e mental tomar um banco traseiro para outras considerações.

​Autr: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: The Substance ​Abuse and Mental Health Services Administration

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade