PESQUISAR

Residência Médica
Residência Médica
Vacina contra a gripe de aplicação nasal
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Vacina contra a gripe de aplicação nasal

Vacina contra a gripe de aplicação nasal

25/04/2019
  34   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Com o fim das férias e as crianças voltando para as escolas, começa a temporada de gripe. Há muitos anos o governo brasileiro disponibiliza as vacinas injetáveis para a população suscetível, entre elas as crianças.

Os resultados combinados de cinco estudos conduzidos entre 2013 e 2016 mostram que a vacina de pulverização nasal ou influenza atenuada viva (LAIV4) foi menos eficaz contra a gripe A / H1N1 do que a injetada e inativada da vacina contra a gripe (IIV) em todas as faixas etárias pediátricas. Não há disponibilidade desta vacina Brasil por enquanto.

A meta-análise “Viver a eficácia da vacina contra a gripe atenuada e inativada”, publicada na edição de fevereiro de 2019 da revista Pediatrics, documenta alguns dos dados, previamente revisados ​​pela Academia Americana de Pediatria (AAP) e pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), que levaram a esses grupos não recomendar a vacina contra pulverização nasal durante os anos 2016-17 e 2017-18. Estudos individuais dos EUA sugeriram que o LAIV4 oferecia menos proteção contra o H1N1, desde a temporada de gripe de 2013-14. No entanto, a eficácia estimada por idade e estado de vacinação da temporada anterior havia sido limitada por amostras pequenas.

Para esta análise de dados individuais e em nível de paciente sobre a efetividade da vacina, os pesquisadores analisaram quantas crianças que receberam LAIV4 desenvolveram casos confirmados por laboratório da gripe nestes cinco estudos. Dos 17 mil pacientes com idade entre dois e dezessete anos, 4.500 receberam IIV, 2.000 receberam LAIV4 e 11 mil não foram vacinados. Verificou-se que a eficácia da vacina contra o vírus influenza A/H1N1 foi de 67% e 20% para LAIV4. As crianças que receberam LAIV4 tiveram uma probabilidade significativamente maior de infecção por influenza A / H1N1 em comparação com os receptores de IIV. Os resultados foram semelhantes quando separados pelo estado de vacinação da época anterior.

A eficácia da vacina contra influenza A/ H3N2 e influenza B foi semelhante para ambos os tipos de vacina contra a gripe. Durante a atual temporada de gripe de 2018-19, a AAP recomenda o uso da vacina injetável como a principal escolha para crianças, porque a eficácia do LAIV4 contra o H1N1 foi inferior durante essas temporadas passadas de influenza e ainda é desconhecida para esta temporada.

SAIBA MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO:

A vacinação contra gripe e coqueluche durante a gravidez: https://goo.gl/tYqUZo

Crianças não vacinadas representam a maioria das mortes de gripe: https://goo.gl/wmb6wk

10 coisas para os pais saberem sobre a vacina da gripe: https://goo.gl/czeKRF

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics January 2019

Live Attenuated and Inactivated Influenza Vaccine Effectiveness

Jessie R. Chung, Brendan Flannery, Christopher S. Ambrose, Rodolfo E. Bégué, Herve Caspard, Laurie DeMarcus, Ashley L. Fowlkes, Geeta Kersellius, Andrea Steffens, Alicia M. Fry, for the Influenza Clinical Investigation for Children Study Team, the Influenza Incidence Surveillance Project, the US Influenza Vaccine Effectiveness Network

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

 

jawsdigital

jawsdigital

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

NOSSAS INICIATIVAS
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade