PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Violência entre adolescentes
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Violência entre adolescentes

Violência entre adolescentes

04/01/2018
  974   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Num tempo onde denúncias de abuso sexual e violência frequentam as páginas de jornais e são mostradas nos noticiários de TV, achei importante trazer um artigo publicado na edição de dezembro de 2017 da revista Pediatrics.

Nesse trabalho, os autores informam uma associação entre o uso não médico de medicamentos prescritos (ou seja, uso sem receita médica ou de forma não intencional de uma medicação que exigiria prescrição, particularmente de opióides) aos estudantes do ensino médio e vitimização da violência por namoro, com algumas diferenças observadas entre homens e mulheres.

O estudo “Violência de encontros físicos e sexuais e uso não-médico de drogas prescritas” analisou os dados fornecidos pelo levantamento nacional de comportamento de risco da juventude de 2015. A amostra incluiu 10 mil jovens, metade homens e metade mulheres, que frequentavam escolas entre as 9-12 séries e que namoraram durante os 12 meses anteriores à pesquisa.

Em 2015, 10% dos alunos relataram terem sofrido violência física no namoro, enquanto 11% sofreram violência sexual. Entre os homens, o uso não médico de medicamentos prescritos foi associado à vitimização da violência sexual. Para as estudantes do sexo feminino, o uso não médico de medicamentos prescritos foi relatado com mais frequência com a forma física da vitimização da violência no namoro.

Os autores observam que os mecanismos por trás das associações são provavelmente complexos. Eles recomendam que os programas de prevenção destinados a violência no namoro incluam mensagens sobre o uso de substâncias, particularmente o uso não médico de medicamentos prescritos.

Não temos no Brasil o hábito de prescrever opioides para crianças e adolescentes, mas o uso deles pode ocorrer de forma legal ou ilegal. Efeitos similares poderiam ocorrer com uso de outras drogas e de álcool. Fica o alerta para os jovens e pais

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics November 2017

Physical and Sexual Dating Violence and Nonmedical Use of Prescription Drugs0815

Heather B. Clayton, Richard Lowry, Kathleen C. Basile, Zewditu Demissie, Michele K. Bohm

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade