PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Descubra o que são e como surgem as pintas em nosso corpo
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Descubra o que são e como surgem as pintas em nosso corpo

Descubra o que são e como surgem as pintas em nosso corpo

01/08/2016
  53621   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Todo mundo tem pintas em algum lugar do corpo e, quase sempre, elas não causam nada além de um incomodo, dependendo da região onde estiverem localizadas. Se você tem alguma pintinha no rosto ou no corpo, com certeza já se perguntou como elas são originadas e se podem se alastrar ou evoluir para algo mais sério. As pintas também são conhecidas – cientificamente – como nevos e são nada mais do que pequenos tumores formados por melanócitos que não trazem nenhum malefício, isto é, são benignos.

 

Os melanócitos são tipos de células responsáveis pela produção de melanina, pigmento que nós já conhecemos e que é encarregado de colorir a pele e os pelos. O que tudo isso tem a ver com as pintas? Tudo. As pintas são causadas justamente pela concentração acima do normal desses melanócitos em uma determinada região do corpo ou mesmo no rosto. É a partir daí que surgem aquelas manchinhas escuras conhecidas como pintas ou marcas. Quando elas estão em uma camada mais profunda da pele, podem adotar uma cor mais azulada, mas em geral as pintas apresentam coloração marrom ou preta.

 

Como as pintas surgem?

 

Agora que já sabemos o que são as pintas, vamos entender um pouco mais sobre seu surgimento. Em geral, as pintas surgem logo na infância, mas também podem aparecer na fase adulta. Apesar de não haver um consenso, acredita-se que seu surgimento possa acontecer por razões como, por exemplo, a exposição excessiva ao Sol. Durante a gravidez é comum elas aparecerem, pois a mulher começa a produzir hormônios capazes de estimular sua formação e isso também pode aumentar as já existentes.
O número considerado normal de pintas em adultos pode variar bastante, mas fica entre 10 a 40. Porém, existem pessoas que têm muito mais do que isso. Alguns já nascem com os nevos na pele e as lesões podem surgir ao longo dos anos, com o pico por volta dos 30 anos de idade. Como cada melanócito é capaz de produzir uma quantidade distinta de pigmento, as pintas podem adotar tonalidades claras ou escuras e outra coisa comum é que tomem um formato saliente com o tempo, criando uma espécie de relevo na pele. Apesar de na maior parte dos casos as pintas não representarem riscos à saúde, existem alguns casos específicos que requerem uma maior preocupação e o atendimento de um profissional.

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade