PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Guia para criança aprender a comer sozinha
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Guia para criança aprender a comer sozinha

Guia para criança aprender a comer sozinha

14/03/2017
  2471   
  2
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Cuidados pessoais são aquelas atividades básicas que realizamos todos os dias, também chamadas de atividades de vida diária. A primeira dessas atividades a ser aprendida é o alimentar-se sozinho, seguida de se vestir, tomar banho, etc.

Alimentar-se sozinho promove muita diversão e é uma oportunidade importante para a criança explorar diferentes experiências sensoriais e sentimentos relacionados aos alimentos. Esse momento é uma grande oportunidade para a criança brincar com a comida e entrar em contato com as diferentes texturas como o áspero, duro, crocante, mole, pegajoso, escorregadio e demais características dos alimentos. Os alimentos possuem diferentes sons, cheiros, sabores, cores e podem ser misturados, cortados, picados, etc., ampliando ainda mais a diversidade de formas e maneiras que podem ser consumidos e apresentados.

Deixe que esse momento seja, sobretudo, de muita alegria, manipulação e descobertas!!

Alimentar-se sozinho pode fazer muita bagunça, mas é através dessa bagunça gostosa que a criança vai ganhando autoconfiança e independência, ficando confortável com as diferentes texturas e características dos alimentos, desenvolvendo força e coordenação motora em mãos e dedos.

Alimentar-se sozinho pode interferir na qualidade da mastigação e deglutição e nos aspectos emocionais envolvidos no ato de comer. Usando garfos, colheres e copos as crianças aprendem o que são utensílios e a importância deles para a nossa vida. À medida que a criança cresce ela passa a usar esses utensílios de forma mais madura, servindo de aprendizado para futuras experiências com tesouras, lápis, giz entre outros.

Uma criança que pratica e aprende a comer sozinha está desenvolvendo:

  • Força em suas costas, braços e mãos;
  • Coordenação entre mãos e braços simultaneamente;
  • Coordenação mão-boca.

Crianças com comprometimentos motores ou atrasos no desenvolvimento podem apresentar mais dificuldades em desenvolver essa habilidade. Essa falta de autonomia é considerada um sintoma sugestivo de Dificuldade Alimentar. Deixe que a criança seja o guia do seu próprio desenvolvimento, mostrando o seu ritmo de aprendizado.

É importante ressaltar que a atitude do cuidador frente à alimentação pode influenciar a autonomia das crianças:

  • Ofereça oportunidades de aprendizado;
  • Encoraje as crianças a se alimentarem sozinhas sempre que possível;
  • Ofereça os desafios e não faça por ela o que ela já é capaz de fazer sozinha.

Essa habilidade, assim como várias outras, se desenvolve gradativamente, passando de movimentos mais simples para os mais complexos, de acordo com o ritmo e as características individuais de cada criança. A imitação pode ser uma boa ferramenta no desenvolvimento da habilidade de alimentar-se sozinho. Inclua nas brincadeiras das crianças atividades que possam ajudá-las nesse processo.

  • Brinque de alimentar uma boneca;
  • Brinque com utensílios de cozinha e faça festas imaginárias, picnics das bonecas, etc.;
  • Brinque de massinha de modelar e corte, pique, espete;
  • Use colheres e copos no tanque de areia;
  • Use sua imaginação!!

As idades aqui apresentadas servem somente como um guia, é importante considerar as variações individuais e o ritmo de cada criança. Algumas podem demorar mais numa fase e menos em outra, podem gostar mais de uma maneira e menos de outra, enfim, o importante é sempre oferecer desafios observando a fase de desenvolvimento em que se encontram.

claudia_de_cassia_Guia_para_criança_aprender_a_comer_sozinha_14_03_2017_01

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade