PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Síndrome de Abstinência Neonatal Associada a Deficiências Educacionais
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Síndrome de Abstinência Neonatal Associada a Deficiências Educacionais

Síndrome de Abstinência Neonatal Associada a Deficiências Educacionais

02/01/2019
  2166   
  2
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A Síndrome de Abstinência Neonatal (SAN) é uma síndrome que pode ocorrer após a exposição intrauterina aos opióides

Resultados neurocomportamentais adversos foram documentados em bebês com SAN; no entanto, os resultados educacionais não foram minuciosamente examinados. Os dados do Tennessee foram utilizados para entender a necessidade de serviços educacionais especiais entre os bebês que nascem com SAN.

Um dos resultados da epidemia de opióides que ocorre principalmente nos EUA, e que é relativa rara no Brasil, é o aumento do número de bebês que nascem com a abstinência neonatal. Embora seja sabido que a exposição pré-natal ao opióides pode levar a sinais de abstinência ao nascimento de crianças expostas, os pesquisadores queriam ver se os bebês com síndrome de abstinência neonatal correm o risco de desenvolver dificuldades educacionais mais tarde na vida.

Um estudo publicado na edição de setembro de 2018 da revista Pediatrics, “Deficiências Educacionais Entre Crianças com Síndrome de Abstinência Neonatal”, analisou dados de mais de sete mil crianças (no Estado americano do Tennessee) entre 3 e 8 anos de idade, nascidos com síndrome de abstinência neonatal e um grupo controle com crianças sem síndrome de abstinência, para ver se as crianças nascidas com a síndrome necessitavam de mais assistência educacional.

O trabalho mostra que as crianças nascidas com síndrome de abstinência neonatal eram mais propensas a serem encaminhadas para avaliação de uma deficiência educacional, para atender aos critérios para uma deficiência educacional e para receber terapias ou serviços de educação especial. O atraso no desenvolvimento e o comprometimento da fala/linguagem foram os problemas de educação mais comuns identificados.

Os autores concluem que é importante continuar a reforçar os esforços para reduzir o uso não-essencial de drogas durante o período pré-natal, e continuar monitorando as crianças expostas à medida que envelhecem para identificar atrasos no desenvolvimento ou na educação e iniciar intervenções prontamente para ajudá-los a alcançar seu pleno potencial.

Os resultados desta nova análise que liga os dados de saúde e educação revelaram que as crianças com história de NAS eram significativamente mais propensas a ter uma deficiência educacional subsequente.

Saiba mais no blog do Hospital Infantil Sabará:

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics, September 2018, VOLUME 142 / ISSUE 3

Educational Disabilities Among Children Born With Neonatal Abstinence Syndrome

Mary-Margaret A. Fill, Angela M. Miller, Rachel H. Wilkinson, Michael D. Warren, John R. Dunn, William Schaffner, Timothy F. Jones

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade