PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Cinco mitos ou verdades sobre a lavagem nasal infantil
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Cinco mitos ou verdades sobre a lavagem nasal infantil

Cinco mitos ou verdades sobre a lavagem nasal infantil

24/08/2023
  953   
  4
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Quais são os cuidados necessários para que a prática seja realizada de forma segura

 

A lavagem nasal é um procedimento muito utilizado para prevenção e tratamento de doenças respiratórias. Porém, mitos acerca da prática podem torná-la ineficaz — e até mesmo perigosa à criança.

Conversamos com Fabrizio Ricci Romano, médico coordenador de otorrinolaringologia do Sabará Hospital Infantil, para esclarecer alguns dos principais mitos que envolvem a prática.

É necessário usar força na lavagem nasal?

Nunca! O médico aponta que esse é o principal mito que vê em sua prática, mas que nunca deve ser utilizada pressão na hora da lavagem. Isso porque o uso de força pode provocar traumas na mucosa nasal ou fazer com que a solução vá para os ouvidos, resultando em infecções ou até mesmo perfurações do tímpano.

“O certo é sempre aplicar o soro lentamente”, diz Romano. Além disso, a lavagem não deve ser forçada. Começar com menos volume ou aplicadores mais suaves é importante para que a criança se acostume ao procedimento.

Pode usar água de torneira na lavagem nasal?

Esse é outro erro observado por Romano. A água de torneira ou de chuveiro não pode ser utilizada na lavagem nasal, sendo a solução salina isotônica (soro fisiológico 0,9%) a mais indicada. Em alguns casos, profissionais de saúde podem indicar o uso de soluções hipertônicas, ou seja, mais concentradas.

Há restrição de idade para a limpeza nasal?

Segundo o especialista, a lavagem pode ser feita em qualquer idade, de recém-nascidos a idosos. Inclusive, até os dois meses de idade, só respiramos através do nariz — e obstruções como as decorrentes de alergias e infecções podem dificultar a ventilação adequada.

O procedimento deve ser adaptado à idade da criança, e a quantidade da solução salina utilizada, adequada ao paciente. “Crianças muito pequenas devem usar  pouca quantidade, alguns mililitros, para não haver risco de engasgar ou aspirar”, recomenda Romano.

A função da lavagem nasal também impacta a quantidade a ser utilizada. “Para prevenção ou quando a secreção está fluida, por exemplo, quantidades menores são suficientes”, conclui o especialista.

O ideal é que haja apoio de um profissional de saúde para orientações em relação à forma ideal de lavagem para cada criança e necessidade.

Crianças podem realizar o procedimento sozinhas?

Segundo a Academia Brasileira de Otorrinolaringologia Pediátrica (Abope), em geral, a partir dos sete anos, a limpeza pode ser feita pela própria criança. Também há crianças que, a partir dos três ou quatro anos, conseguem fazer a lavagem sozinhas — o que, inclusive, pode deixá-las mais confortáveis com a prática. Em ambos os casos, é essencial a supervisão de um adulto responsável.

A lavagem nasal ajuda a prevenir doenças?

Sim, a lavagem nasal pode ajudar na prevenção de doenças respiratórias. Um exemplo é em casos de rinite alérgica, com a limpeza ajudando na remoção de substâncias que participam do processo inflamatório.

O procedimento também pode ser útil quando a criança está exposta a poluição, ar seco ou outros agentes agressivos ao nariz, como explica Romano. “Sabemos, inclusive, que lavar o nariz regularmente diminui o número de gripes e resfriados, e também a gravidade dessas afecções”, conclui o médico.

 

Leia mais:

Por que as mudanças climáticas são uma ameaça cada vez mais urgente à saúde

[ENTREVISTA] Saber cuidar bem – Fátima Rodrigues Fernandes

[ENTREVISTA] Bons ventos – Gustavo Falbo Wandalsen

 

Por Rede Galápagos

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

  • João Garcia de Campos disse:

    Artigos aplicáveis com muita clareza e fundamentação científica. Gostei muito e vou continuar lendo as publicações.

  • nilda maria silva conceição disse:

    Existe uma outra solução,feita em casa para a lavagem do nariz?Soro fisiologico se torna muito caro como precisamos comprar em grande quantidade.Desde já agradeço.

    • Comunicação PENSI disse:

      Prezada Nilda, boa tarde! Agradecemos o contato! Existe sim. A senhora pode utilizar a seguinte solução caseira: 200ml de água filtrada para uma (01) colher de chá rasa de sal marinho.

  • nilda maria silva conceição disse:

    Esqueci de parabenizá-los pelo conteúdo do Site,informações importantes.DEUS continue a abençoá-los

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.