PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Como preparar seus filhos para a volta às aulas durante o coronavírus
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Como preparar seus filhos para a volta às aulas durante o coronavírus

Como preparar seus filhos para a volta às aulas durante o coronavírus

19/08/2020
  324   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

O prefeito Covas também afirmou que a volta às aulas “não se trata de uma questão política”, e que será a Secretária de Saúde que dará o aval para o retorno no momento adequado. Como cidadão, assim espero, mas não tenho o que reclamar das decisões que me parecem terem sido acertadas aqui em SP. Até agora não tivemos falta de vagas, nem grandes horrores como em outros lugares.

Tirei a última semana de julho para ficar com os netos e ajudar um pouco minha filha que estava esgotada nas funções mãe/dona de casa/cozinheira/ professora e sabe-se lá quais mais que tantas mulheres tiveram que assumir nesta pandemia. Conversando com meu neto mais velho, Tomás, de 10 anos, sobre a volta às aulas que pode ser presencial em um mês e que será online em uma semana. Ele disse: “Sabe vô, eu prefiro aula online, assim dá mais tempo de fazer outras coisas com os amigos”. Mas você não sente vontade de vê-los? “Sinto, mas vejo no computador”. O mundo mudou.

Mas como parece que as aulas das escolas privadas devem mesmo iniciar em outubro, vi um artigo do Children’s Boston, o hospital da Harvard University que traz coisas interessantes, trago algumas para nossa reflexão tupiniquim. Veja como você pode gerenciar um dia escolar alterado quando as crianças voltarem às aulas este ano.

Quando as escolas fecharam repentinamente no início de março por causa da COVID-19, os pais esperavam que pudéssemos enviar as crianças de volta à escola normalmente em agosto, para não dizer muito antes. Mas se você assistiu às notícias recentemente, a escola ficará muito diferente este ano, não importa se ela decidiu por ser totalmente remoto, voltar para as aulas presenciais cinco dias por semana ou de outra forma mais peculiar. Como em todo o resto, a preparação será essencial para que a transição para a escola durante a pandemia de coronavírus seja suave para você e seus filhos. Veja como começar a conversar com seus filhos sobre o que eles podem esperar este ano.

Como gerenciar o estresse e a ansiedade de volta às aulas durante toda essa incerteza:

  • Considere o seu próprio nível de conforto

Algumas escolas americanas estão oferecendo apenas aprendizado remoto para começar o ano letivo, enquanto outras planejam enviar crianças de volta à escola, como de costume. Mas muitas estão oferecendo uma variedade de opções para as famílias escolherem, desde aulas presenciais modificadas até aprendizado totalmente remoto – o que deixa os pais para avaliar suas próprias necessidades e preocupações e escolher o plano que funciona para eles. Nós do Sabará Hospital Infantil estamos estudando o assunto para poder orientar os pais e as escolas de como proceder da forma mais segura para todos e em cada caso.

  • Converse sobre o plano escolar com seu filho, com as mudanças que ele pode esperar

Se as crianças souberem que terão uma verificação de temperatura na porta e serão obrigadas a usar uma máscara na sala de aula, elas se sentirão mais confiantes e prontas para enfrentar o novo normal. E prepare seu filho para a possibilidade de que as coisas mudem mais uma vez.

  • Passar a usar máscara deve ser o Novo Normal

É provável que seu filho já use máscaras quando estiver fora de casa, mas é provável que não os use por um longo período. Tire algum tempo para acostumar-se a usar máscaras corretamente nos dias e semanas que antecederam o início das aulas.

Verifique também a melhor maneira de tirar as máscaras (pelos ganchos de orelha) e considere enviar algumas máscaras extras em suas mochilas ou lancheiras, para que elas possam mudar para uma nova se a primeira ficar suada após o recesso ou depois de ter comido.

  • Ajude-os a visualizar o distanciamento social

Dois metros de distância é um conceito difícil para os adultos dominarem, então procure maneiras de ajudar seus filhos a visualizar a distância apropriada. Demonstre aos seus filhos o quão longe a saliva pode viajar ao conversar, gritar, cantar ou espirrar, pesquise no Google para uma demonstração visual.

  • Determine o que você precisa para a escola

O material de volta às aulas parecerá diferente este ano (mais álcool gel para as mãos e máscaras para aprendizado na escola, fones de ouvido e mesas para aulas remotas, etc.). Mesmo que sua escola esteja planejando iniciar aulas presenciais ou somente remotas, convém pegar alguns itens essenciais de volta às aulas para a outra opção, para que você tenha a lancheira ou os fones de ouvido prontos, se a sua escola muda de remoto para presencial ou vice-versa.

  • Entenda como o aprendizado remoto pode ser diferente agora

As escolas se esforçaram para montar planos virtuais de aprendizado quando foram encerradas em março, mas desde então tiveram mais tempo para reformular os planos de aula para dar conta do ambiente de aprendizado digital e dos problemas que enfrentaram pela primeira vez.

  • Encontre maneiras criativas de socializar

As escolas também são importantes para o desenvolvimento emocional e social do seu filho. Felizmente, existem maneiras das crianças se socializarem com segurança: pense em andar de bicicleta, aventuras ao ar livre e jogos online como Minecraft e Fortnite. Os jogos online interativos podem servir como uma conexão socioemocional, pois trata-se de aprender a negociar relações sociais e emocionais, aprender a jogar bem com os outros, e há um elemento criativo nisso, o que é sempre muito importante.

  • Repensar as atividades extracurriculares

As atividades extracurriculares costumam ser ainda mais emocionantes para as crianças do que a escola, mas as ofertas provavelmente serão mais limitadas e modificadas para torná-las mais seguras. Ainda assim, será bom não desistir de esportes, dança e outras atividades extracurriculares. Os esportes são importantes para o bem-estar físico e emocional. Não devemos evitar os esportes, mas repensá-los no contexto.

  • Considere isso uma lição de bondade ou compaixão

As mudanças na escola este ano podem ajudar a reduzir os riscos para todos – especialmente porque novas pesquisas mostram que crianças mais velhas podem transmitir o vírus tão facilmente quanto os adultos a seus professores, pais, avós e qualquer outra pessoa em seu círculo social. Incentive seu filho a pensar nessas perturbações em suas vidas nesse contexto – que, como gerações anteriores, eles estão sacrificando uma coisa pequena para o bem maior.

As pessoas farão pelos outros o que não farão por si mesmas. Trata-se realmente de criar empatia e comunidade de maneira a sustentar a todos nós.

Saiba mais sobre este assunto:

O que de bom esta pandemia pode trazer ao desenvolvimento das crianças?

Os preparativos para a volta às aulas

Dificuldades de aprendizagem: conhecer, perceber e enfrentar

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade