PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Desafios perigosos das mídias sociais: entendendo seu apelo para crianças e jovens
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Desafios perigosos das mídias sociais: entendendo seu apelo para crianças e jovens

Desafios perigosos das mídias sociais: entendendo seu apelo para crianças e jovens

03/10/2023
  1283   
  1
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Talvez, as redes sociais sejam o maior desafio da modernidade. É nela que se difundem notícias falsas que crianças e adolescentes podem entrar em contato com pedofilia, cyberbullying, desafios perigosos, entre outras coisas. São elas também que acabam sendo um grande modelador da vida atual, com seus sonhos e desejos muitas vezes irreais.

Falando sobre os desafios perigosos das redes sociais, eles podem ser fascinantes para os adolescentes, que são impulsivos e atraídos por comportamentos que chamam a atenção. Alguns desafios das redes sociais, como o do balde de gelo (ALS) ou do manequim, podem ser atividades divertidas e positivas. Porém, outros desafios que surgem na internet são perigosos e podem causar danos duradouros, como o jogo de asfixia, o desafio de “apagão”, da canela ou do sal e do gelo. Também houve o desafio Benadryl e outro que envolvia cozinhar frango no NyQuil (Sleepy Chicken), que levou a Food & Drug Administration dos Estados Unidos a alertar contra os perigos do uso indevido de medicamentos.

Esses desafios da moda podem causar ferimentos graves e envenenamentos, e alguns podem até ser fatais. Estar ciente desses desafios e compreender por que eles atraem os adolescentes é importante para todos os pais.

Por que os adolescentes são atraídos pelos desafios das redes sociais?

Os cérebros dos adolescentes ainda estão em desenvolvimento. A parte do cérebro que lida com o pensamento racional, o córtex pré-frontal, não está totalmente desenvolvido até meados dos 20 anos. Isso significa que os adolescentes são naturalmente mais impulsivos e propensos a agir antes de pensar em todas as ramificações.

As redes sociais recompensam comportamentos ultrajantes e, quanto mais ultrajantes, maiores serão os direitos de se gabar. É um ambiente impulsivo e de rápida mudança, e o medo de perder é real para os adolescentes. Esse ambiente influencia a capacidade subdesenvolvida do adolescente de pensar sobre suas ações e possíveis consequências.

As crianças não vão necessariamente parar para pensar que o sabão em pó é um veneno que pode queimar a garganta e danificar as vias respiratórias ou que o uso indevido de medicamentos como a difenidramina (Benadryl) e semelhantes pode causar problemas cardíacos graves, convulsões e coma. Eles vão se concentrar no fato de que um garoto popular da classe fez isso e recebeu centenas de curtidas e comentários.

Como pai ou mãe, você pode ajudar seu filho(a) a desenvolver músculos intelectuais. Veja como:

CONVERSAR: pergunte a seus filhos sobre os maiores desafios que eles ouviram falar em seu círculo de amigos. Incentive-os a ver se conseguem surpreendê-lo. Pergunte-lhes (com calma e sem julgamento) o que pensam sobre o desafio. Isso ajuda a desenvolver a habilidade de julgar riscos, falando sobre o que poderia acontecer com alguém que aceitasse o desafio. Você ainda pode exercer suas opções parentais, como limitar o contato com certas crianças ou proibir atividades específicas.

REFLETIR: se seu filho(a) parecer interessado(a) em participar de um desafio, use perguntas abertas para incentivá-lo(a) a pensar em cada etapa do desafio. Peça-lhe que considere o pior resultado. Peça-lhe que pense por que faria isso e se vale a pena. Curtidas e comentários valem horas no pronto-socorro?

ACOMPANHAR seus filhos nas redes sociais. Manter contato em suas plataformas de comunicação preferidas pode ajudá-lo(a) a saber o que acontece no dia a dia deles. Assista às histórias deles em busca de pistas sobre o que está acontecendo na escola e com os amigos. Deixe seus filhos saberem que se você pagar pelo dispositivo e pela rede sem fio, eles terão que fazer amizade com você em troca. Também é uma boa ideia criar um Plano de Mídia Familiar.

DISCUTIR OS PERIGOS: às vezes, as crianças estão mais dispostas a falar sobre seus colegas do que sobre si mesmas. Fazer perguntas sobre tendências escolares, amigos e modas pode render mais respostas do que perguntas diretas sobre suas próprias atividades. Não importa o que aconteça, é importante manter as linhas de comunicação abertas e evitar fazer julgamentos. Em vez disso, discuta calmamente os perigos dessas escolhas.

Como pai ou mãe, outra maneira de ajudar seu filho(a) a reconhecer os desafios arriscados da mídia social é ser um modelo digital positivo. Evite tendências de mídia social que envolvam “pegadinhas” com crianças e postagem de suas reações on-line, como o desafio do ovo quebrado. Embora quebrar um ovo na cabeça de uma criança desavisada possa não causar ferimentos físicos, pode doer – física e emocionalmente. Machucar uma criança para rir pode minar a sensação de segurança e confiança que ela tem com você. Usar uma plataforma que pode ser visualizada em todo o mundo nos próximos anos pode prejudicar ainda mais a confiança e aumentar a sensação de humilhação.

Enquanto as crianças e os adolescentes continuam a crescer, a aprender mais sobre a vida, os amigos e o seu lugar no mundo, lembre-se que os seus cérebros ainda estão em rápido desenvolvimento. Como pai, você pode ajudar a estimular esse crescimento e ajudar seus filhos adolescentes a desenvolverem pensamentos ponderados e racionais – habilidades que continuarão a ser importantes nos próximos anos.

Fonte:

Council on Communications and Media (Copyright © 2018 American Academy of Pediatrics)

Saiba mais sobre esses desafios perigosos:

Comunicação PENSI

Comunicação PENSI

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.