PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Dicas para prevenção e tratamento de envenenamento
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Dicas para prevenção e tratamento de envenenamento

Dicas para prevenção e tratamento de envenenamento

01/05/2013
  5588   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

A cada ano, cerca de 2,4 milhões de pessoas – mais da metade com idade inferior a 6 anos – engolem ou têm contato com alguma substância venenosa. A Academia Americana de Pediatria (AAP) tem algumas dicas importantes para prevenir e tratar as exposições ao veneno.

A maioria das intoxicações ocorre quando os pais ou os cuidadores estão em casa, sem prestar atenção ao que acontece no entorno deles. Os venenos mais perigosos são medicamentos, produtos de limpeza, fluido do limpador do para-brisa, pesticidas, gasolina e querosene. Dessa forma, os responsáveis pela criança precisam estar vigilantes quando há uma mudança na rotina. Férias, visitas às casas de avós e outros eventos especiais podem trazer maior risco de intoxicação se houver descuido.

Armários de remédios ou a “farmacinha da casa”, produtos de limpeza, tintas/vernizes e pesticidas, na embalagem original, devem ser colocados em armários trancados  fora da vista e do alcance das crianças.

• Instale uma trava de segurança em armários que contenham produtos nocivos e são acessíveis às crianças;

• Compre e mantenha todos os medicamentos em recipientes com tampas de segurança. Descarte medicamentos não utilizados;

• Nunca se refira ao medicamento como “doce” ou outro nome atraente;

• Verifique a embalagem e bula todas as vezes em que você dá um medicamento à criança para assegurar a dosagem adequada e prazo de validade;

• Nunca coloque produtos tóxicos em recipientes de comida ou bebida.

Leia também: Prevenção de intoxicação: uma pílula pode matar

Tratamento contra veneno

Se o seu filho está inconsciente, sem respirar, ou tiver convulsões ou espasmos devido ao contato ou ingestão de veneno, ligue imediatamente para o 192 ou para o número de emergência local. Se a criança entrou em contato com o veneno e tem sintomas leves, ligue para o Centro de Controle de Intoxicações  da cidade ou para 0800 771 3733 ou (11) 5012-5311.

Diferentes tipos e métodos de envenenamento necessitam de tratamento diferenciado e imediato:

Ingestão de veneno: remover o item da criança e fazer com que ela cuspa qualquer substância remanescente.

Veneno na pele: retirar a roupa da criança e lavar a pele com água morna por, pelo menos, 15 minutos.

Veneno nos olhos: lave os olhos da criança e mantenha a pálpebra aberta. Derrame a água em fluxo contínuo no canto interno, em temperatura ambiente, por 15 minutos.

Gases venenosos: leve a criança para fora do local para respirar ar fresco. Se a criança parou de respirar, comece a ressuscitação cardiopulmonar (RCP) e não pare até que ela respire por conta própria ou até que alguém possa assumir os cuidados.

Fonte: AAP

Atualizado em 29 de abril de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

mensagem enviada

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.