PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Prevenindo gripes e resfriados
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Prevenindo gripes e resfriados

Prevenindo gripes e resfriados

30/12/2013
  2410   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Os pais e os prestadores de cuidados infantis podem ajudar a prevenir e retardar a propagação da gripe e de resfriados. A gripe (influenza) e resfriado (rinovírus) são doenças respiratórias causadas por vírus e são altamente contagiosas. Ambos podem se espalhar facilmente quando as crianças estão em um grupo, como na creche, na escola ou na família.

A gripe é mais perigosa em comparação ao resfriado comum em crianças e pode levar a problemas de saúde graves, como pneumonia ou infecções bacterianas. Todos os anos, muitas delas são hospitalizadas e algumas morrem por causa da doença.

Os recursos a seguir fornecem informações sobre a prevenção dessas doenças. Materiais e ferramentas para instalações de cuidados infantis também estão incluídos.

Proteger as crianças com condições crônicas de saúde

Crianças e adolescentes com uma doença crônica, como asma, diabetes e distúrbios do sistema nervoso são de alto risco para complicações da gripe.

Informações sobre a vacina contra a gripe

A vacina contra a gripe é a melhor maneira de se proteger. Todas as pessoas a partir dos seis meses e até as mais velhas precisam tomar uma dose dela a cada ano. É fundamental que as pessoas que vivem ou cuidam de crianças, especialmente as que são menores de 6 meses, se vacinem. Veja as recomendações das autoridades de saúde (em geral as campanhas começam em março/abril).

Não existem vacinas contra os resfriados.

Combate aos germes

Como adultos, nós sabemos que é preciso lavar as mãos frequentemente com água e sabão, especialmente depois de tossir, espirrar ou limpar o nariz. Também é importante cobrir a própria boca e o nariz. Os pais e os prestadores de cuidados infantis podem fazer sua parte para matar germes e também para ensinar as crianças como e quando lavar as mãos.

Aquelas que acabaram de entrar na creche são mais vulneráveis ​​às doenças infecciosas. Isso porque pode ser a primeira vez que tenham sido expostas a certos germes. Além disso, os pequenos podem ser muito jovens para terem recebido doses suficientes de vacinas recomendadas para desenvolverem imunidade.

Quando as crianças estão saudáveis, podem ir à creche ou à escola, e os pais podem ir trabalhar. No entanto, quando a criança se sente muito doente, pode ter de ficar em casa.

Leia também: Prevenção contra gripe

Fonte: American Academy of Pediatrics (Copyright © 2013)

Atualizado em 27 de maio de 2024

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

(CRM-SP 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, com especialização na Universidade de São Paulo (USP) e pós-graduação em Gestão na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás, David e Benjamim.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade

    Cadastre-se na nossa newsletter

    Cadastre-se abaixo para receber nossas comunicações. Você pode se descadastrar a qualquer momento.

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade de Instituto PENSI.