PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
Fique atento às camas elásticas
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
Fique atento às camas elásticas

Fique atento às camas elásticas

28/10/2016
  810   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Trampolim ou cama elástica de parques têm se tornado cada vez mais popular nos últimos anos, levando a um número crescente de atendimentos de emergência por lesões sofridas nestes locais de lazer, de acordo com um novo estudo publicado em setembro pela Pediatrics.

 

O estudo “Trampoline Park and Home Trampoline Injuries” mostra que atendimentos de emergência dos Estados Unidos para lesões relacionadas subiu para 6.932 em 2014, contra 581 em 2010.

 

Pacientes feridos em trampolim de parques e residência eram mais propensos a ser do sexo masculino, com idade média de 13 anos, e suas lesões frequentemente são entorses menores de extremidades e fraturas. Ferimentos graves incluídas as fraturas expostas e lesões da medula espinhal, embora menos prováveis, existem assim como os ferimentos na cabeça. Os pacientes feridos em parques mostraram maiores chances de admissão hospitalar, de acordo com a pesquisa. Os autores do estudo chamam atenção para investigação e estratégias adicionais para evitar ferimentos em trampolins de parques, onde as orientações de segurança variam.

 

Enquanto as maiorias das lesões em tranpolins ocorrem em casa – com uma média de 92 atendimentos de emergência por ano de 2010 a 2014 – os números não variam ao longo do período de estudo, em oposição ao aumento dos acidentes do parque. Em 2011, existiam cerca de 35 a 40 parques de trampolim nos Estados Unidos, em comparação com 280 em 2014, segundo a Associação Internacional de Parques de trampolim.

 

A política da Academia Americana de Pediatria sobre a segurança em trampolins, é contra o uso para recreação infantil, mas afirma que, se forem usados, as medidas de segurança devem incluir a supervisão constante de adultos, preenchimento de proteção adequada e evitando cambalhotas ou manobras do gênero.

 

Vejo em playgrounds de condomínios e de buffets infantis este tipo de diversão, não consegui estes dados no Pronto Socorro do Sabará, mas com certeza também devem estar aumentando e, portanto, cabe aos pais orientarem e fiscalizarem seus filhos nestes brinquedos.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fontes: Pediatrics August 2016

Trampoline Park and Home Trampoline Injuries

Kathryn E. Kasmire, Steven C. Rogers, Jesse J. Sturm

 

As informações contidas neste site não devem ser utilizadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o seu pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade