PESQUISAR

Sobre o Centro de Pesquisa
Sobre o Centro de Pesquisa
Residência Médica
Residência Médica
A Vacinação Materna é Altamente Eficaz na Proteção de Bebês contra Coqueluche
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp
A Vacinação Materna é Altamente Eficaz na Proteção de Bebês contra Coqueluche

A Vacinação Materna é Altamente Eficaz na Proteção de Bebês contra Coqueluche

11/05/2017
  789   
  0
Compartilhar pelo Facebook Compartilhar pelo Twitter Compartilhar pelo Google Plus Compartilhar pelo WhatsApp

Algumas doenças, como a coqueluche não assustam muito as pessoas, isso porque graças a vacina tríplice esta doença deixou de ser comum e os casos graves, apesar de existirem, são raros.

A vacinação das mulheres grávidas contra a coqueluche mostrou-se altamente eficaz em proteger recém-nascidos contra a infecção respiratória com risco de vida, que é também conhecida como tosse comprida, de acordo com um novo estudo publicado na edição de maio 2017 de Pediatrics.

A vacina Tdap materna apresentou 91,4% de eficácia em proteger durante os dois primeiros meses de vida da criança e 69% durante todo o primeiro ano da criança. Lembrando que as doses da vacina tríplice incluem a proteção contra coqueluche, que se inicia aos 2 meses.

O estudo, “Eficácia da vacinação durante a gravidez para prevenir coqueluche infantil”, analisou registros de 148,981 crianças nascidas no sistema de saúde da Kaiser Permanente (operadora de planos de saúde) na Northern California entre 2010-2015. O estudo apoia firmemente a recomendação atual dos EUA de administrar Tdap durante cada gravidez, preferencialmente entre 27 e 36 semanas para maximizar a transferência de anticorpos. A doença pode afetar pessoas de qualquer idade, mas é especialmente virulento e com risco de vida em lactentes.

A estratégia de imunizar as mulheres grávidas para estimular o anticorpo materno parece ser mais eficaz para proteger os bebês do que as tentativas de ” cocooning “, em que as mães e outras pessoas em contato próximo com os recém-nascidos são vacinados, impedindo a disseminação da bactéria nesta comunidade.

No Brasil, desde 2014 grávidas e recém-nascidos ganharam um novo reforço para proteção contra coqueluche. A partir deste ano, as gestantes têm à disposição a vacina acelular contra difteria, tétano e coqueluche no Calendário Nacional de Vacinação pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Dessa forma, o Ministério da Saúde busca reduzir a incidência e mortalidade causada pela doença entre os recém-nascidos. A vacina está disponível nos 35 mil postos da rede pública.

 

Autor: Dr. José Luiz Setúbal

Fonte: Pediatrics – April 2017

  • “Effectiveness of Vaccination During Pregnancy to Prevent Infant Pertussis​,”
  • http://www.brasil.gov.br/saude/2014/11/tire-suas-duvidas-sobre-a-vacinacao-contra-a-coqueluche

 

As informações contidas neste site não devem ser usadas como um substituto para o cuidado médico e orientação de seu pediatra. Pode haver variações no tratamento que o pediatra pode recomendar com base em fatos e circunstâncias individuais.

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal

Dr. José Luiz Setúbal (CRM-SP: 42.740) Médico Pediatra formado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo , com Especialização na Universidade de São Paulo (USP) e Pós Graduação em Gestão na UNIFESP. Pai de Bia, Gá e Olavo. Avô de Tomás e David.

deixe uma mensagem O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

posts relacionados

INICIATIVAS DA FUNDAÇÃO JOSÉ LUIZ EGYDIO SETÚBAL
Sabará Hospital Infantil
Pensi Pesquisa e Ensino em Saúde Infantil
Autismo e Realidade